segunda-feira, 3 de dezembro de 2007

persona grata


Cigarros, óculos escuros, chapéu. Máquina de escrever, meias brancas, whisky com gelo. Fala mansa, mole, caipira. Conversíveis, jogos, drogas. Marijuana, LSD, cogumelos. Las Vegas, Kentucky, Old Farm. Revólveres, Johnny Deep, Nixon, Bush. Mint Juleps...

Através de coisas como essas é possível desvendar um pouco (que seja) sobre Hunter Thompson, o self-made jornalista gonzo, amado por muitos, odiado por tantos outros. Volta e meia ele vira assunto desse blog, mas alego o motivo: além de ter um certo fascínio por sua figura (dediquei uma monografia a ele), tenho reparado que, de certa maneira, ele virou mania nos últimos meses.

Além de estar direto em revistas, as prateleiras das livrarias não param de receber novas (ou melhor, únicas) traduções de sua obra. A editora Conrad já lançou boa parte da sua coleção, incluindo o embrião do estilo Gonzo Hells Angels: Medo e Delírio Sobre Duas Rodas. Há uns meses lançou sua obra máxima Medo e Delírio em Las Vegas, extinto das livrarias brasileiras desde a década de 70 (!). Esse foi tema de um post por aqui também.

Esse mês é a vez de Reino do Medo - Segredos Abomináveis de um Filho Desventurado nos Dias Finais do Século Americano, lançado pela Cia. das Letras. Esse livro talvez seja um dos mais interessantes de Thompson por retratar o que havia por trás do trabalho e das loucuras desse personagem tão interessante. Ele era sim um personagem, persona 24 horas por dia.

E como tudo que ele fez, autobiogáfico. É uma mistura de diário com recortes de artigos, entrevistas, fotos. Uma compilação do que era o gonzo life style de Thompson, ora lúcido ora alucinado. Foi publicado originalmente nos EUA em 2003, dois anos antes de suicidar-se.

Uma maneira de dizer adeus? De tentar explicar o que ele fazia? Ou o que o movia? Talvez não. Ele provavelmente não gostaria dessa definição!

4 comentários:

Pati disse...

Cá!!!Muito gostoso de ler esse post!Sério mesmo!Fala mais?rsrsrsrs
beijossssssssssssss

Anônimo disse...

Ms. Alam,
I'm so happy to join your Hunter Thompson's Heart Club Band.
You've got the the soul of the gonzo culture -- which is much more than mere gonzo journalism.
Nice to hear from you, Camila. That's the place where you belong.
Long life and bless you
NB

Tiago disse...

Parabens camila!
to vendo que não sou mais seu único fã, mas ainda sou seu fã numero 1. kekekekeke.
vc teve que enfrentar mt gente p fzr seu trabalho sobre o thompson, sobre acusações(ridiculas) de que não seria um trabalho academico válido. ironicamente, meses depois da sua polêmica apresentação, o cara virou assunto, e estamos vivendo esse revival de hunter thompson. parabens pela coragem de fazer as coisas em que vc acredita.
bjs.

camila_aurea disse...

Oi Ca!
Faco as palavras do Tiago as minhas tb, em relacao aos problemas e criticas que vc enfrentou para elaborar sua monografia.
Para mim, nao tem como ouvir falar de Hunter Thompson e nao lembrar de vc!
Bjos