quinta-feira, 10 de janeiro de 2008

quem tem medo do lobo mal?



A correria é grande mas vamos lá ao primeiro post do ano!

É difícil encontrar alguém que não goste de contos de fadas, nem que seja apenas na infância. Muitos desses contos que conhecemos e nos são repassados há gerações tiveram a mesma origem. Mas, como sempre acontece na cultura do boca-a-boca, o João e Maria ou A Branca de Neve de hoje pouco têm a ver com aqueles dos nossos antepassados. Muitas das versões originais eram grotescas, escatologicas ou cruéis.

Responsáveis por registrar essas e outras histórias, os irmãos Jacob e Wilhelm Grimm (nascidos em 1785 e 1786, respectivamente), ganham uma nova homenagem, agora em quadrinhos.
Lançada pela editora Desiderata, a compilação Irmãos Grimm em Quadrinhos (176 págs, R$ 24,90) traz à atualidade versões de contos que há muito foram esquecidos.

Neles, Rapunzel engravida do príncipe depois de um encontro secreto no alto da torre (quem diria!), as irmãs feiosas da gata borralheira cortam pedaços dos pés para que eles encaixem perfeitamente no sapatinho de cristal. Em tempo: as irmãs eram lindas e o sapato, na verdade, era de ouro. Gente de peso como Fido Nesti (imagem acima), que embarca novamente na adaptação de clássicos, e Claudio Mor integram o time de artistas que emprestam seus traços à obra composta de quatorze histórias.

Minha preferida é a da Branca de Neve. A história é quase a mesma que foi eternizada pela Disney, mas com mais detalhes. A adapatação foi feita por Rafael Coutinho e é praticamente monossilábica, e por isso, tão interessante. Flashes ajudam o leitor a visualizar a história apenas mentalmente e nos mostra uma Branca de Neve ingênua, e quando quer, cruel.


Em poucas palavras

1 comentários:

Pati disse...

Adorei ler esse post!Cada vez melhor!
Beijos