terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

otto stupakoff no acervo do IMS



O fotógrafo paulista Otto Stupakoff, ao longo dos mais de 50 anos de carreira, dedicou-se principalmente aos editoriais de moda e publicidade. Em 1965, quando a profissão era pouco difundida do Brasil, mudou-se para Nova York. Lá consegui realizar importantes trabalhos para as revistas Vogue, Elle, Cosmopolitan, Harper’s Bazaar e outras.



Fã dos americanos Irving Penn e Richard Avedon, Stupakoff tornou-se especialista em retratos. Por suas lentes passaram gente das mais diversas áreas, como Grace Kelly, Kate Moss, Tom Jobim e até o ex-presidente dos Estados Unidos, Richard Nixon. Com o ator Jack Nicholson, teve uma experiência frustrante que marcou sua carreira. A sessão de fotos durou apenas dois cliques, já que um grosseiro Nicholson não parava de reclamar da produção e do cenário.



Boa parte de seu acervo de Otto Stupakoff é incorporada agora ao Instituto Moreira Salles, que abre exposição para apresentar o material, no dia 18 de fevereiro. A mostra Fotografias, realizada na sede do Rio de Janeiro, reúne 65 imagens de Stupakoff, sob curadoria de Sérgio Burgi. A exposição acontece em um novo espaço do IMS, um recém construído anexo no piso térreo. O Instituto, que já detém um acervo significativo de fotografias brasileiras, pretende realizar também estudos e trabalhos curatoriais sobre a carreira do primeiro fotógrafo de moda do País.



Hoje, Stupenkoff dedica-se a viagens, pinturas e colagens. Certa vez, ao ser questionado por um jornalista se voltaria a morar no Brasil, o fotógrafo declarou que todos seus bens pertencem hoje a seus filhos. Seu plano é ter bagagem reduzida, para facilitar longas viagens e estadias. Em 2005, chegou a passar quase um ano na Índia, carregando apenas duas malas.
update: Otto faleceu na madrugada de hoje (24/04/2009), em seu apartamento em São Paulo, vítima de um ataque cardíaco.

7 comentários:

Emerson Reis, M.D disse...

Bem, revelo a ignorância em não conhecer assim de nome muitos fotógrafos famosos, no meio jornalístico, principalmente. Fora Sebastião Salgado, nem sei citar ninguém que não seja ligado a moda ou semelhantes. Me surpreendi com a história de Stupenkoff. É um prazer imenso ser o primeiro a comentar este post. E maior satisfação ainda em ver que tem gente com cultura, inteligência. Sou seu fã!

Se puder, me visite e comente, beijo

www.mersonreis.blogspot.com

Camila Alam disse...

Oi Emerson! É sempre um prazer ter gente que visita o blog frequentemente e deixa comentários! Obrigada! Beijos!

andremaiapp@gmail.com disse...

As fotos do Otto são realmente sensacionais. Alguns meses atras estava rolando uma exposição dele aqui na agencia que trabalho.
Fiquei de boca aberta.
A exposiçao já era fenomenal desde o inicio, com o convite q o proprio Otto fez, com colagem de fotos e pintura.
Mto bom seu blog! Um pouco de cultura mto util pra galera!

Bjo!

Camila Alam disse...

André, vc por aqui!! hehe.. Legal! bjos!

Luana Franco disse...

Olá Camila, informo à você e aos leitores do seu blog, que o fotógrafo Otto Stupakoff faleceu na madrugada do dia 22/04...
Trabalho no IMS e deixo aqui a fonte dessa triste notícia: http://estilo.uol.com.br/moda/ultnot/2009/04/23/ult630u10048.jhtm
Abraços
Luana Franco

Anônimo disse...

Camila,
visitei a exposição do IMS dias antes da morte do otto. muita pena.
daí resolvi fazer um trabalho na aula de fotografia sobre ele, gostei mto do trabalho.
onde você conseguiu essas fotos? gostei porque estão com a resolução bem boa!

obrigada pela atenção
=)

stephanie
ti_fani@hotmail.com

Camila Alam disse...

Oi Stephanie,
As imagens foram me passadas pela própria assessoria do museu, como material de divulgação da mostra.

Bjos!